janeiro 16, 2012

>SOBRE ESTUPRO, E ESTUPRO

Porque BBB e estupro combinam e, no entanto, as coisas não podem ficar por isso mesmo

Estou confuso aqui. As pessoas estão falando em “estupro” no Big Brother Brasil. Minha primeira reação foi “mas os participantes não são pré-estuprados?”. É um chiste; significa que se você topa ir viver pra frente das câmeras durante meses, encenando um jogo sexual entre patricinhas e idiotas de “boa aparência”, isso não parece estar submetido às regras e leis usuais – já é um tipo de estupro midiático, oras.

Mas minhas amigas parecem não concordar. A Nina escreveu isto aqui, e postou no facebook com a fase adicional “Post sobre o caso do dia. Cinismo e machismo. Não existe amor no BBB!”. Fora o fato de que cinismo e machismo são sinônimos de BBB – ou alguém acredita no Bial quando ele diz que essa “é a nova dramaturgia”? –, parece que há um escândalo de fato, sendo abafado em tempo real. Outra amiga, a Ana Paula descreve assim o ocorrido: “Eu vi o vídeo... Bom... a movimentação do cara não deixa duvidas mesmo. Assim como a inércia da mulher. Sei lá, achei tudo muito escroto”.

Seria possível que chegamos a esse ponto “laranja mecânica” da existência: um estupro acontece em frente às câmeras, transmitido para quem quiser (ou pagar para) ver? Diz minha querida Kamille Viola que sim, lembrando o "Fingergate" do Big Brother África, em que um tanzaniano não só abusou de uma colega em coma alcoólico como ainda ganhou o jogo depois (veja aqui dez escândalos do BB numa matéria portuguesa). E é aí que entra em cena “Moranguinho”. Não sei quem é “Moranguinho”. E não vou googar mais, se você quiser que googue. Mas ela escreveu o que se segue em algum blog, ao qual eu cheguei digitando estupro + bbb.

"Passei o dia indignada. Como mulher, como ex-participante do BBB. Agora, como jornalista, tenho a responsabilidade – e o dever – de transmitir informações da maneira mais esclarecedora possível (...) Ansiei por uma explicação, aguardei que o vídeo fosse revelado à Monique. O mínimo que a moça merecia saber é o que tinha acontecido na noite em que bêbada e desacordada, ela confiou sua integridade física aos colegas de competição; à produção; à direção e à maior emissora do país, a Globo, que sempre alardeou que preza pelo padrão de qualidade de seus programas. Só para ficar claro, no Big Brother Brasil existem menos camas que participantes, justamente para 'forçar' uma aproximação entre eles. Apesar disso, até hoje, ao longo de 12 edições, nunca vi um desrespeito, um abuso, um acinte tão grande. (...) Esperei ouvir de Bial, jornalista e pai de uma filha que tem a idade de Monique, um manifesto de repúdio à atitude de Daniel que servisse de exemplo. Também esperei do BBB uma edição minimamente transparente e depois, um posicionamento. Mas foi o contrário. Mostraram a festa e uma Monique sexy e provocadora e que flertava com Daniel. Que fique claro, isso é o que a edição quis exibir. Eu acompanhei pelo pay-per-view a festa de ontem. A gaúcha bebeu, riu, dançou e interagiu com os participantes como sempre fez. Até chorou com Fabiana pelo ex-namorado. Depois, elogiou a beleza de Maurício e brincou com Daniel, inclusive dando um selinho que ele havia pedido. E já de manhã, depois das 6 horas, bêbada e inconsciente, ela foi dormir. Daniel foi junto. Durante três minutos ele faz movimentos sexuais sem que Monique sequer se mexa. Ela estava desacordada.O vídeo com a cena foi parar no Youtube, depois retirado a pedido da Globo. Na edição do programa de hoje, os três minutos do suposto estupro não renderam nem seis segundos e a cena foi mostrada entrecortada. Ao final, Bial soltou a pérola do absurdo: ‘O amor é lindo!’ Me senti estuprada também. E o programa seguiu como se nada tivesse acontecido. Daniel permanece na casa”.

Ou seja, “Moranguinho” está afirmando (com o que Ana Paula concorda) que, sim, houve um estupro público em plena TV Globo. E os tuiteiros, essa estranha raça, elevaram aos trend topics de hoje a hashtag... #danielexpulso. Como assim, “Daniel expulso”? É uma violação das regras do jogo (não parece ser), ou uma violação do código penal (parece ser)? Se é a Globo que faz e garante a lei interna da casa, não houve estupro, segundo o estabelecido pelos métodos de “interrogatório delicado” do Bial, e de “edição dos fatos” adotada pelo programa. O que deveria acontecer não é #danielexpulso, mas #ministériopúblicorequerinterrupçãodestaediçãodobbb. Não creio porém que os tuiteiros queiram que o jogo acabe no meio. E então parece estar em curso a mágica transformação de um crime em (mais) lucros.

Meu amigo Alexandre Linares avança nessa linha: "Acho que a primeira conclusão a dizer de modo simples: quem patrocina o BBB, patrocina a violência sexual contra mulheres. Todas as empresas que sustentam a produção desse produto BBB são responsáveis. Quem paga a banda escolhe a música. Uma aula para jovens fazerem assim? 'Boa noite Cinderella' em toda mulher que estiver bebendo, é essa a lição que os patrocinadores querem dar? Se o BBB já era um problema em geral, avança para a barbárie como fabricantes dos piores produtos possíveis para um meio de comunicação: a estupidez, a desumanidade, a covardia e todos os seus derivados". Fato.

Estupro é o crime que eu mais repudio. Por mim, seria certamente punido com mais rigor do que assassinato. Acho o ato de alguém forçar sua intimidade, como num sequestro ou, pior, sua intimidade sexual, como num estupro, ainda mais chocante do que um honesto, sincero, limpo e rápido tiro na carcaça. Meta bala, mas não meta mais nada. Acho o direito à intimidade mais sagrado do que a própria vida, porque é a noção de intimidade, e não a vida, que define o que é humano. Mas é exatamente a intimidade que já começa sacrificada no BBB. Os participantes são, sim, pré-estuprados.

Eu não queria estar na pele da moça. Não queria estar na pele da moça antes dela ser estuprada. Porque eu não quereria ser uma loira no BBB. Depois dela ser estuprada, se estivesse na pele dela, eu até saberia como ganhar o jogo (porque aqui me parece um pouco melhor do que a África em relação às chances do vilão). Mas, mesmo assim, isso seria bastante cínico e machista. Como cínico e machista é o BBB. Bolas. Como lilithiano, não costumo jamais dar declarações machistas. Mas, onde e como aconteceu, esse estupro parece tão... natural.

Publicado por allxsexs às janeiro 16, 2012 01:07 AM
Comentários

Eu acho que o Bib Brother é um observatório, laboratório em que os participantes servem como amostras sociais, refletindo o meio em que vivem. A atitude deles revela alguma coisa que interessa a alguém. Pro mercado talvez.

Publicado por: Adriano Joacy às janeiro 16, 2012 02:50 AM

concordando em gênero, número e pessoa. belo texto.

Publicado por: Mariana Duccini às janeiro 16, 2012 10:12 AM

lembrei do filme bebe de rosemary. O marido faz amorzinho com a Mia rsrsrs enquanto ela esta dormindo.Ele conta, ela se faz de ingenua e horrorizada..."Mas nao e estranho ? Eu estava dormindo !!! " Ao que o marido responde: "Meu bem...eu nao queria te acordar.Voce dormia como um anjinho.Nao fiz nada de errado..." Achei fofo.Me amou e nao me acordou, adoro. Olha, quem bebe nao tem condicao de decidir paul newman. Ta desmaiada ? Deu mole.Nao sabe beber bebe mijo, porra.

Publicado por: Livia Costa de Souza às janeiro 17, 2012 07:40 AM

http://www.youtube.com/watch?v=m60q5DsdWd8

desculpe se pareci sarcastica, estou sendo muito atacada por feministas, gostaria de me desculpar em publico e deixar apenas uma pergunta...pois sei q tenho muito a aprender...Vamos tomar um pouquinho mais de cuidado, meninas ? Peace and love
Livia Costa de Souza

Publicado por: Livia Costa de Souza às janeiro 23, 2012 10:16 PM